Engenharia de Produção

Engenharia de Produção

Apresentação do Coordenador

Prof. Dr. Luís de França Camboim Neto

Telefone (85) 9666-7405
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Avaliação do curso

Conceito 3

Corpo docente

PROFESSORES

TITULAÇÃO

DEDICAÇÃO A IES

  1. Agostinho Lopes Venâncio

Mestrado

Integral

  1. Alan Diniz Lima

Mestre

Integral

  1. André Henrique Pinheiro Albuquerque

Mestre

Integral

  1. Diego Rodrigues Holanda

Mestre

Integral

  1. Evandro Nascimento da Silva

Doutor

Integral

  1. Fernando Ribeiro Silva

Mestre

Parcial

  1. Francisco Leandro Barbosa da Silva

Mestre

Integral

  1. João Luís Josino Soares

Mestre

Integral

  1. José Bruno Rego Mesquita

Doutor

Integral

  1. Luís de França Camboim Neto

Doutor

Integral

  1. Luiz Carlos Guerreiro

Mestre

Integral

  1. Mauro Luiz Pinheiro

Mestre

Integral

  1. Ronaldo Ferreira de Sousa (Manhã

Mestre

Integral

  1. Samuel Férrer da Costa e Silva

Especialista

Integral

  1. Sergio Menezes Varela

Mestre

Integral

Finalidade do Curso e Objetivos

O Curso de Engenharia de Produção objetiva a formação de profissionais, que no escopo das organizações, demonstrem habilidades para, mediando os núcleos gerenciais e operacionais das organizações, agir como um agente de mudanças, influenciando nos seus objetivos competitivos, bem como, projetando, desenvolvendo, implementando e melhorando sistemas integrados que incluem pessoas, materiais, equipamentos e informações. Os profissionais de produção realizarão essas atividades com uma visão ética e equilibrada sobre os papéis sociais e com responsabilidade para com o meio ambiente. Sua atuação deve ser apoiada numa sólida base conceitual, e adotando uma postura crítica e criativa que resulte em novos modelos e sistemas, atendendo às demandas, em constante evolução, das necessidades competitivas das organizações.

Específicos

Resolver Problemas e explorar oportunidades: desenvolver um profissional com a capacidade de reconhecer e dominar os aspectos técnico e sociais relevantes, envolvidos na produção de bens e/ou serviços; interpretar e utilizar informações que resultem em formas mais eficientes, eficazes e inovadoras de utilização dos recursos tecnológicos, humanos e financeiros. O aluno deverá ser capaz de pensamento abstrato, que sustente a compreensão e análise dos processos que perpassam as unidades funcionais: produção, suprimentos, recursos humanos, desenvolvimento de produtos, pesquisa e desenvolvimento, marketing e vendas, distribuição e financeira; integrados ao ambiente competitivo: consumidores, fornecedores, concorrentes, fabricantes de produtos substitutos, complementares e potenciais estreantes.

Comunicação: o aluno deverá ser capaz de manter e difundir uma visão única e integrada dos sistemas de produção como uma coleção de processos, sustentada por uma variedade de modelos baseados em técnicas diversas como simulação, reEngenharia, computação, programação linear, árvore de decisão, diagramas de causa e efeito, etc., que permitam diferentes pontos de vistas do sistema, dependendo do escopo do problema e do nível hierárquico dos envolvidos. Em outras palavras, o profissional de produção deve ser capaz de se comunicar eficientemente tanto como um operário no piso de fábrica quanto com um diretor.

Social: o aluno deverá desenvolver, em trabalho em grupos, as habilidades sociais necessárias a se tornar um agente de mudanças: organização e limpeza, trabalho em grupo, trabalho sob pressão, negociação, resolução de conflitos, relacionamentos interpessoais, liderança, ética e responsabilidade social.

Autodesenvolvimento: formar um aluno capaz de utilizar tecnologias de informação e diferentes fontes de informação e recursos tecnológicos que sustentem, de forma contínua e natural, suas habilidade de resolver problemas. Ademais, o aluno deverá ser capaz de iniciativas próprias de buscar, desenvolver e aplicar conhecimentos, de forma criativa e inovadora.

Habilidades desenvolvidas pelos profissionais da área

A FATENE forma profissionais com as seguintes competências e habilidades:

a. Ser capaz de dimensionar e integrar recursos físicos, humanos e financeiros a fim de produzir, com eficiência e ao menor custo, considerando a possibilidade de melhorias contínuas;
b. Ser capaz de utilizar ferramental matemático e estatístico para modelar sistemas de produção e auxiliar na tomada de decisões;
c. Ser capaz de projetar, implementar e aperfeiçoar sistemas, produtos e processos, levando em consideração os limites e as características das comunidades envolvidas;
d. Ser capaz de prever e analisar demandas, selecionar tecnologias e know-how, projetando produtos ou melhorando suas características e funcionalidade;
e. Ser capaz de incorporar conceitos e técnicas da qualidade em todo o sistema produtivo, tanto nos seus aspectos tecnológicos quanto organizacionais, aprimorando produtos e processos, e produzindo normas e procedimentos de controle e auditoria;
f. Ser capaz de prever a evolução dos cenários produtivos, percebendo a interação entre as organizações e os seus impactos sobre a competitividade;
g. Ser capaz de acompanhar os avanços tecnológicos, organizando-os e colocando-os a serviço da demanda das empresas e da sociedade;
h. Ser capaz de compreender a interrelação dos sistemas de produção com o meio ambiente, tanto no que se refere à utilização de recursos escassos quanto à disposição final de resíduos e rejeitos, atentando para a exigência de sustentabilidade;
i. Ser capaz de utilizar indicadores de desempenho, sistemas de custeio, bem como avaliar a viabilidade econômica e financeira de projetos;
j. Ser capaz de gerenciar e otimizar o fluxo de informação nas empresas utilizando tecnologias adequadas.
k. Iniciativa empreendedora;
l. Disposição para auto-aprendizado e educação continuada;
m. Comunicação oral e escrita;
n. Leitura, interpretação e expressão por meios gráficos;
o. Visão crítica de ordens de grandeza;
p. Domínio de técnicas computacionais;
q. Domínio de língua estrangeira;
r. Conhecimento da legislação pertinente;
s. Capacidade de trabalhar em equipes multidisciplinares;
t. Capacidade de identificar, modelar e resolver problemas;
u. Compreensão dos problemas administrativos, socioeconômicos e do meio ambiente;
v. Pensar globalmente, agir localmente

Matriz Curricular

Clique para baixar o arquivo com a matriz curricular.

Mercado de Trabalho e campos de atuação do profissional da área

O Engenheiro de Produção possui uma formação multidisciplinar com sólida base matemática, uma vez que é treinado para encarar problemas de maneira global, o que abre o seu leque de opções de trabalho. Ele entende de todo o processo produtivo, e por isso tem uma vaga garantida não apenas na indústria, mas também em empresas prestadoras de serviço, lojas de varejo, área de turismo, finanças, telecomunicação e saúde. A maioria das vagas está no Sudeste e no Sul. Mas a instalação de indústrias no Ceará e em Pernambuco abre o mercado nordestino. Merece destaque, ainda, o Centro-Oeste e o interior paulista, com a agroindústria. Ele ainda pode seguir por diversos caminhos na carreira profissional, podendo atuar na pesquisa ou investir em sua formação, com curso de pós-graduação Lato sensu, por exemplo, o que o permitirá  assumir funções de gestão e direção, independente do ramo em que se encontra.

Palavras do Coordenador

O Curso de bacharelado em Engenharia de Produção envolve pessoas, materiais, equipamentos e o ambiente em projetos e gerência de sistemas. A Engenharia de Produção está associada às Engenharias tradicionais e vem ultimamente ganhando a preferência na escolha dos candidatos à Engenharia. A Engenharia de Produção é sem dúvida a menos tecnológica das Engenharias na medida em que é mais abrangente e genérica, englobando um conjunto maior de conhecimentos e habilidades. O aluno de Engenharia de Produção aprende matérias relacionadas à economia, meio ambiente, administração, contabilidade, finanças, informática, dentre outras, além dos conhecimentos tecnológicos básicos da Engenharia.

O curso oferece, ainda, disciplinas básicas de química, física e matemática complementadas por um conjunto de matérias de Engenharia, tais como ciências dos materiais, desenho, controle estatístico de automação e controle, ergonomia, saúde e segurança do trabalho etc. É claro que a profundidade que o aluno estuda essas matérias técnicas é menor que a dos seus colegas da Engenharia elétrica, mecânica, etc.. Ambas as carreiras têm matérias sobre administração, comércio, contabilidade e técnicas de gerência. Na Engenharia de Produção as matérias estão mais voltadas para a realidade industrial com ênfase em otimização.

O Engenheiro de produção é um dos únicos profissionais do mercado que consegue enxergar os problemas de forma global, não fragmentada. Ele conhece bem os problemas industriais e as tecnologias que são necessárias para resolvê-los. É um profissional que atua especificamente em área de conhecimento, nos métodos gerenciais, na implantação de sistemas informatizados para a gerência de empresas, no uso de métodos para melhoria da eficiência das empresas e na utilização de sistemas de controle dos processos da empresa.

Tudo o que se refere às atividades básicas de uma empresa, tais como planejar as compras, planejar e programar a produção, e planejar e programar a distribuição dos produtos faz parte das atribuições típicas do engenheiro de produção. É por isso que o engenheiro de produção pode trabalhar em praticamente qualquer tipo de indústria.

A Carga Horária do Curso de Engenharia de Produção da FATENE totaliza 4.160 horas, com 320 horas de atividades complementares, 160 horas de disciplinas optativas e 80 horas de estágio supervisionado. O tempo de conclusão do curso será de 5 anos.

Perfil Profissional do Egresso

A Engenharia de Produção, denominada plena ou produção pura, atende àqueles que desejam uma formação mais profunda nos métodos de análise e gestão da Engenharia de Produção, associada a uma formação mais superficial nas Engenharias tradicionais. Nessa opção, o aluno recebe uma base geral em ciência e tecnologia, com disciplinas ligadas a processos de produção; trabalha com uma formação mais forte na área financeira, ou em transporte e logística, ou ainda uma formação mais genérica para atuar em qualquer setor produtivo, seja industrial, comercial, serviços ou financeiro.

Suas funções nessas organizações incluem a especificação, o gerenciamento e o controle de sistemas e processos produtivos, a avaliação do seu desempenho e a implementação de melhorias no seu funcionamento e nas condições de trabalho. O Engenheiro de Produção está capacitado a atuar no gerenciamento de sistemas de produção em empresas pertencentes aos setores: primário (mineração, agroindústrias, usinas de álcool), secundário (indústrias metalomecânica) e terciário (serviços, centros de informática, consultorias empresariais), como Engenheiros, Consultores, Analistas, Supervisores, Gerentes, Diretores, Pesquisadores e Professores em: Planejamento e Controle da Produção e Logística; Gestão da Qualidade, Estatística; Desenvolvimento, Gerenciamento e Projeto de Produtos (Bens e Serviços); Projeto de Layout Arranjo Físico; Projeto e Análise de Sistemas de Informação; Finanças, Custos, Orçamento, Engenharia Econômica e Análise de Investimentos; Engenharia de Fabricação, Planejamento de Processos Produtivos e Automação; Projeto e Gerenciamento de Sistemas de Manutenção; Ergonomia e Higiene Segurança do Trabalho; Engenharia de Métodos e Gestão da Produtividade.

O egresso do curso de Engenharia de Produção da FATENE terá sólida formação científica e profissional geral que o capacite a absorver e desenvolver novas tecnologias e a identificar, formular e solucionar, de forma crítica, problemas ligados às atividades de projeto, operação e gerenciamento do trabalho e de sistemas de produção de bens e/ou serviços, considerando seus aspectos políticos, humanos, econômicos, sociais e ambientais, com visão ética e humanística, em atendimento às demandas da sociedade.

PPC e NDE

O NDE é formado pelos seguintes professores:

Prof. Dr. Gerardo Valdisio Rodrigues Viana
Prof. Dr. Luís de França Camboim Neto
Prof. Ms. Leão João Dehon Costa
Prof. Ms. Fernando Ribeiro Silva
Prof. Ms. João Luís Josino Soares
Prof. Ms. Diego Rodrigues Holanda

Resumo do Curso


As disciplinas são agrupadas em três outros núcleos:

  • Núcleo de disciplinas de conteúdos básicos
  • Núcleo de disciplinas profissionalizantes complementares
  • Núcleo de disciplinas profissionalizantes básicas

O primeiro núcleo compreende as disciplinas de conteúdo básico, conforme a resolução do CNE. O segundo as disciplinas profissionalizantes complementares: estágio-trabalho de síntese e optativas, separadas das restantes pelas características particulares e importância que assumem no desenvolvimento do aluno.

O último núcleo compreende as disciplinas profissionalizantes com características de conteúdo básico dentro da especificidade da Engenharia de Produção.

Distribuição das disciplinas por núcleo

(B)   Conteúdo Básico   1680 horas (40,4%)

(P)   Conteúdo Profissionalizante     1840 horas (45,2%)
         Obrigatórias: 1680 h
         Optativas:  160 h

(C)   Profissionalizante Complementar  600 horas (14,4%)

Resumo do Curso

A estruturação e a sistematização do currículo do curso são realizadas subdividindo áreas do conhecimento em disciplinas e atividades, hierarquizadas e integradas horizontal e verticalmente de modo que os profissionais desenvolvam habilidades e competências inter e transdisciplinares. O curso estará organizado em sete núcleos de conteúdos (básico, profissional essencial e especifico temático, eletivo, trabalho de conclusão do curso e estágio supervisionado), perfazendo um total de 4.000 horas.

Núcleo de Conteúdo Básico: as disciplinas fornecem o embasamento teórico necessário para que o profissional possa desenvolver o seu aprendizado.

Núcleo de Conteúdo Profissional Essencial: as disciplinas fornecem a identidade do profissional, integrando as subáreas do conhecimento que identificam atribuições, deveres e responsabilidades.

Núcleo de Conteúdo Profissional Específico: é responsável pela inserção do currículo no atendimento das peculiaridades locais e regionais, caracterizando uma das bases fundamentais do projeto institucional.

Núcleo de conteúdo Temático: é responsável pela inserção do currículo no atendimento das peculiaridades nacionais e mundiais, caracterizando ferramentas modernas para se chegar à sustentabilidade.

Núcleo de Conteúdo Eletivo: é responsável pela inserção do currículo nos contextos de inter e transdisciplinaridade com os demais cursos da instituição.

Núcleo que contempla o Trabalho de Conclusão de Curso: é responsável pela inserção do currículo do aluno em assunto específico, proporcionando a e incentivando a capacidade do mesmo em redação, síntese e discussão.

Núcleo que contempla o estágio supervisionado: é responsável pela inserção do currículo na aplicação dos conhecimentos teóricos adquiridos na Universidade na prática do dia-a-dia.

Os núcleos de conteúdos básico e profissional essencial são responsáveis por capacitar os profissionais para:

- Aplicar conhecimentos científicos e tecnológicos.
- Projetar e conduzir experimentos, interpretando seus resultados.
- Conceber, projetar e analisar sistemas, produtos e processos.
- Planejar, supervisionar, elaborar e coordenar projetos e serviços.
- Identificar, formular e resolver problemas de engenharia agrícola e ambiental.
- Desenvolver e/ou utilizar novas ferramentas e técnicas.
- Atuar em equipe multidisciplinar.
- Avaliar o impacto das atividades da engenharia no contexto socioambiental.

Meio Ambiente:
-Elaboração de projetos agropecuários e agroindustriais sustentáveis.
-Adequação de atividades para licenciamento ambiental.
-Recuperação de áreas degradadas.
-Saneamento ambiental aplicado ao agronegócio.

Mecanização Agrícola:
-Projetos de máquinas e implementos.
-Regulagens e otimização de uso de máquinas e equipamentos.
-Agricultura de precisão.

Engenharia de Água e Solo:
-Projetos de irrigação e drenagem.
-Manejo de Irrigação.
-Construções de barragens de terra.
-Manejo conservacionista de água e solo.
-Gestão de recursos hídricos.

Construções Rurais e Ambiência:
-Projetos de construções e instalações rurais.
-Adequação de construções às características regionais e produtivas.

Tecnologia Pós-Colheita:
-Secagem e armazenamento de grãos.
-Armazenamento de frutas e hortaliças.

Carga Horária Total: 3.840 horas com Estágio Supervisionado de 160 horas (8 créditos), totaliza 4.000 horas. A carga horária para as disciplinas obrigatórias é de 3.640 horas. As disciplinas optativas somam 200 horas e para as atividades complementares 160 horas. Assim temos um total de 4.000 horas/aula do Curso.

Turnos por Campus

O Curso funciona nos turnos matutino e noturno.


compartilhe:

Top